E aí, vai deixar o ano acabar mais uma vez?

Ano novo e, com ele, aquela remexida no nosso interior, que faz reaparecer àqueles desejos guardados durante 365 dias. Mas aí, o tempo vai passando e eles voltam para a nossa ‘gaveta’ mais uma vez, pra reaparecer só próximo ano, né?

Nessas últimas semanas, fui surpreendida por duas mensagens, a primeira delas, no blog, dizendo: “Liliane, desculpe, sei que nem nos conhecemos, mas precisava compartilhar com você. Trabalhei por 13 anos numa empresa e agora, com 29 anos, pedi demissão e resolvi que vou viver o meu sonho de fazer intercâmbio”.

A outra, do meu amigo, William, lá de Passo Fundo: “Lili, larguei meu cargo na vida pública e estou indo para o Canadá!”.

Gente, ao ler isso, um arrepio subiu a minha espinha e uma sensação de felicidade tomou conta do meu coração. Quantas vezes deixamos nossos sonhos de lado por medo do que a sociedade vai dizer ou pensar? Quantas vezes deixamos de dizer um eu te amo por medo de não sermos correspondidos? E a faculdade que fazemos apenas porque nossos pais querem ou porque é o que cabe no bolso e podemos pagar? E o namoro ou casamento que não vai bem, mas mesmo assim insistimos em levar adiante?

Não, não me interprete mal! Eu sei que não é simples assim e eu não quero que você saia por aí, chutando o balde, largando emprego, pedindo a separação, trancando o curso da faculdade ou comprando uma passagem para o primeiro voo rumo a qualquer lugar do mundo… longe disso. Eu quero apenas que você reflita o que está fazendo da sua vida e se vale a pena passar o resto dela fazendo aquilo que você não tem certeza se é ou não para você, vivendo o que os outros querem que você viva.

Sabe, quando eu resolvi ‘largar’ minha vida no Brasil para morar na Irlanda eu tinha dois medos. O primeiro deles era chegar aos 30 anos de idade sem ter carro, apartamento ou uma carreira consolidada, mas, por outro lado, viver tudo o que eu sempre quis, todos aqueles pequenos sonhos que muitos julgam como bobagem. Já o segundo, era chegar aos 50 anos com um super apartamento, carro zero, emprego dos sonhos, mas olhar para trás e perceber que não vivi meus sonhos, por medo ou insegurança do que os outros iriam pensar. E você tem alguma dúvida de qual das duas opções mais me assusta?

Por mais pequeno que seja seu sonho, por mais insignificante que ele possa parecer, não deixe passar. Não viva aquilo que não lhe faz bem. DESINTOXIQUE-SE, ENCORAJA-SE e VIVA de verdade, para depois não chegar no final e dizer “e se eu tivesse…”. Que 2017 traga mais THAÍSes,  mais WILLIAMs, mais LILIANEs.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s